terça-feira, 27 de janeiro de 2009

oi, meu nome é Chuck Norris...

...e eu sou um cachorro. Mestiço, vira-lata, sem raça definida, você escolhe, tanto faz, não faz diferença. Nesse mundo de hoje, globalizado, não tem mais isso de pedigree. Mas o importante é que sou feliz.
Na verdade, virei Chuck Norris há pouco tempo, minha santa mãe me chamava de Alberto.
Você deve estar pensando que Alberto é um nome estranho para um cão. Pode até ser, mas Chuck Norris é pior já que nem nome de gente é. Pode até ter gente com esse nome, mas não deveria.
No começo foi difícil, agora já aceitei .Quando me chamam eu atendo, não finjo mais que não é comigo.
Tenho dois humanos lindos: um macho e uma fêmea. São muito inteligentes também, aprenderam quase tudo rapidinho, nem tive que ensinar muitas vezes.
A primeira coisa que entenderam é que não gosto de tomar banho. Tomo, porque tem hora que não dá mais, certo? Não sou exatamente um cachorro vaidoso, mas acho legal estar sempre apresentável pro caso de encontrar com a cadelinha da vizinha no corredor.
Meus humanos são comportados e obedientes. Não diria que sou um dono exigente, mas eles sacaram que gosto de tudo arrumado e organizado: meu banheiro está sempre limpo, minha água está sempre fresca e meu cobertor sempre por perto. Quando estou com sono, só com um olhar eles entendem que quero o melhor lugar do sofá e um cafuné. Só durmo com cafuné.
Acho que tive sorte. E olha que quase não escolho os dois. Quando meus irmãos estavam decidindo quem ficaria com eles, fui o último a chegar na feira de humanos.
A princípio, não curti a fêmea. Falava estranho, como se fosse criança. O humano macho também não parecia muito normal, mas fiquei com dó, pensando o que seria deles sem mim e resolvi, pronto, vou adotá-los.
Um dia me deram um macaco de pelúcia de presente. Sinceramente. Na hora me deu um ódio. E eu lá sou o tipo de cachorro que brinca com macaco de pelúcia? Minha reação foi morder aquele bicho. Acabei com ele e agora espero que tenham entendido o recado.
Eles estão felizes, mesmo vivendo com todas as regras que criei. Acho que um humano tem que saber desde cedo quem é que manda, qual o seu lugar.
Mas também dou carinho e, de vez em quando, uma folga pros dois.
Aprendi a gostar deles. Incrível, como se fossem cães como eu.
Somos uma família.

5 comentários:

  1. Sensacional! rsrsrsrs


    American Norris

    ResponderExcluir
  2. ownnn que lindooo.
    quase chorei.

    chuck norris!
    chuck norris!
    chuck norris!

    ResponderExcluir
  3. Uhu, dá-lhe Chuck Norris.
    Temos que apresentar a Mandy pra ele, macaco ela nunca destruiu, mas uma hello kitty, um sapo e um Taz de pelúcia já foram pra fita !

    ResponderExcluir
  4. uhauhauhauhauhauhahua... já é um fenômeno esse garooooouto =P
    Agora quero conhecê-lo ao vivo e a cores =]
    E Fabíola, espero que a Hello Kit acima não seja a que foi presenteada =/ ai ai ai

    ResponderExcluir